/ Notícias

18 de maio de 2022

18 de Maio – Dia Nacional da Luta Antimanicomial

18 de Maio – Dia Nacional da Luta Antimanicomial – seguimos na luta!


O Conselho Regional de Psicologia da 13ª Região vem a público manifestar contrariedade a respeito do processo de desarticulação da 4a Conferência Municipal de Saúde Mental de João Pessoa ( 27 e 28 de Abril de 2022) e desmonte que vem acontecendo no que se refere à proposta de trabalho construída pela Coordenação Municipal de Saúde Mental no último ano. À saber: uma aposta inegociável na rede substitutiva ao modelo manicomial, com a veemência no fechamento de leitos de internação em hospitais psiquiátricos, estruturação de residências terapêuticas, práticas de redução de danos, aprimoramento da estratégia de atenção aos usuários de forma comunitária e territorial. A Política de Saúde Mental do município de João Pessoa, nesse período de quase 1 ano e meio de gestão, estava sendo uma ilha de resistência, produzindo saúde alinhada aos princípios do SUS e aos Direitos Humanos.
Na última sexta-feira (13 de maio de 2022), o processo de desmonte e desarticulação de um projeto realmente Antimanicomial da saúde mental de João Pessoa, construída no dia a dia dos serviços, com ampla participação dos usuários, de trabalhadoras/es e comunidade, culminou na exoneração do colega Vinícius Suares de Oliveira, então Coordenador Municipal de Saúde Mental.
Nesse 18 de maio, reafirmamos que a saúde mental verdadeiramente se faz sem manicômios, os velhos e os novos, e defendemos de forma intransigente o processo de desinstitucionalização, o tratamento pautado numa rede substitutiva, nos direitos humanos e na cidadania dos que fazem parte e uso da rede de saúde mental deste país. A atitude de exonerar uma pessoa que defende o imperativo da Reforma Psiquiátrica reflete o desmonte, o desperdício e a relativização do lugar político de uma luta histórica.
Destacamos também a importância da realização das Conferências de Saúde Mental, que são espaços de participação popular, essenciais em uma gestão democrática, onde são sancionadas as diretrizes e as prioridades da gestão no que tange à manutenção e execução das políticas públicas de saúde mental.
A sociedade paraibana não merece posições retrógradas, anti-históricas e empobrecedoras dos cuidados em saúde, e o Conselho Regional de Psicologia da Paraíba, de acordo com os princípios éticos orientadores da profissão, não pode se omitir diante de qualquer ato de ataque ao SUS e às Políticas de Saúde Mental.
Toda a solidariedade ao colega Vinícius.
Nenhum passo atrás, Manicômios nunca mais!